San Andrés – Parte 2

26/04/2009
 Com este post, chegamos à segunda e última parte de nossa viagem a San Andrés. Confira…   

Volta à ilha num carrinho de golfe

Em frente ao hotel Aquarium há várias opções para alugar seu carrinho de golfe e dar uma volta à ilha. Sugiro que alugue um carrinho por 4 horas para que possa tirar fotos tranqüilamente e conhecer cada atração da ilha. Caso queria conhecer a gruta de Morgan ou ainda seguir ao ponto mais alto da ilha, adicione outra hora ao aluguel. Ah, todos aceitam cartão como forma de pagamento.

A outra ilha do reggae

A outra ilha do reggae

Não se esqueça de pegar um mapa pra não se perder no centro e cuidado com as poças d’água – se passar em cima delas, o carrinho vai desligar. O nosso deu problema e tivemos que contar com a ajuda de um bom velhinho pra nos tirar do apuro.

Durante a volta você tem a opção de aproveitar e conhecer os demais hotéis da rede Decameron. Vale a pena ver o lobby e a bela piscina do Marazul. Também dá pra curtir a bela praia de San Luis e passear pelo classudo Maryland.

Cada curva da ilha tem um charme

Cada curva da ilha tem um charme

Não dá pra deixar de visitar o famoso Hoyo Soplador. Mas é preciso ter paciência – a natureza não tem pressa e a água não vai jorrar o tempo todo. Os nativos vão se oferecer pra tirar fotos com certa insistência, mas fique tranqüilo pois eles apenas pedem que você consuma algo no restaurante, e não vão fazer cara feira se você não consumir. Mas eles vivem dissouma gorjeta pra gente não é nada, e pra eles é muito.

Rocky Cay

Pegue uma manhã e vá pra Rocky Cay, tomando o cuidado de reservar um almoço lá. A refeição é gratuita para os hóspedes da rede Decameron. A praia é um pouco muvucada dependendo do horário, mas dá pra se esticar na areia e aproveitar o sol, e o quisque é providencial pra não deixar uma eventual tempestade molhar seus pertences.

Uma tarde em Rocky Cay

O sol brilha em Rocky Cay

Antes de encher a barriga, caminhe até à ilha de pedra quenome à praia. Leve os chinelos e ache um lugar fácil pra subir na ilha. Assim você não se machuca e pode brincar com os já lendários cachorrinhos sem que eles precisem lhe lamber as feridas. Ah, leve um pouco de água pra eles

Se der sorte, pode presenciar algum casamento, que é um dos negócios mais lucrativos da ilha. Quem não gostaria de se casar no Caribe?

O carro dos noivos

O carro dos noivos

Mergulho nos recifes de corais 

Não há como ir até San Andrés e não praticar snorkeling ou mergulho, e no próprio Decameron Aquarium é oferecido esse passeio, que é cobrado à parte.

Mas vale cada centavo, pois é feito em grupos de até quatro pessoas, sem a muvuca e o predadorismo da ilha Acuario.

Recomendo também que deixe o próprio guia tirar as fotos pra você, pois ficarão muito melhores do que se você as tirasse com uma dessas máquinas aquáticas.

O passeio dura cerca de quarenta minutos. Se você se cansar, é só segurar em uma das bóias do guia e seguir até o barco à vela.

 

Rumo aos corais

Rumo aos corais

 

É proibido tocar nos corais

É proibido tocar nos corais

Peixes são amigos, não comida

Peixes são amigos, não comida

Outros passeios

Há outros passeios, uns imperdíveis, outros totalmente passáveis.

Entre os imperdíveis, justamente o que perdemos: Providência. Não há vôos pra lá no fim de semana, e como não sabíamos disso, ficou pra próxima.

Já entre os passáveis, temos o passeios para nadar com as arrais (você pode ver arrais de graça quando vai a Acuario), um mini-submarino e o aquanautas. Estes dois últimos só valem a pena caso você não goste de mergulhar ou praticar snorkeling. No aquanautas você veste um capacete de astronauta e caminha no fundo do mar, mas o preço bate nos 150 mil pesos.

Quer relaxar numa praia? Duas são imperdíveis: San Luis e Spratt Bight.

Serviço  (preços em pesos)

  • Cadeado do cofre no Aquarium: 4.000,00 por dia
  • Passeio Acuario + Johnny Cay + almoço: 60.000,00 por pessoa
  • Taxa de turismo para Johnny Cay: 2.000,00 por pessoa
  • Snorkel + sapato + armário em Acuario: 8.000,00
  • Carrinho de golfe por 3 horas e meia: 60.000,00
  • Passeio snorkel nos recifes de corais com fotos: 75.000,00 por pessoa

Próxima parada: Panamá.

San Andrés – Parte 1

06/04/2009
Cartagena foi maravilhosa. Agora era a vez de San Andrés. Chegamos ao aeroporto da ilhota, entramos num táxi mais velho do que andar pra frente e seguimos rumo ao hotel Aquarium.
 
O Aquarium é a melhor opção por vários motivos: dá pra ir ao centro a pé, tem cinco restaurantes temáticos (mais detalhes adiante), um snack bar que serve o dia todo, dois bares, uma piscina e um centro de esportes aquáticos (mais detalhes adiante).

O atendimento

Caiaque no Aquarium

Caiaque no Aquarium

De cara, decepção: havíamos pegado o pior quarto possível, e isso porque, ao reservar, deixamos claro que se tratava de lua de mel. A resposta das atendentes arrogantes? “Metade das pessoas que vêm aqui estão em lua de mel”.

Nosso quarto, na torre 4, ficava de frente para uma torre em reforma. Agora me diz: como desfrutar uma lua de mel com pedreiros em frente ao seu quarto?

Após muita insistência, uma recepcionista se lembrou que sou um hóspede e que deveria me tratar bem, e arrumou outro quarto, dessa vez na novíssima torre 16. Sem dúvida, a torre com melhor decoração e mais bem confortável.

Isso serviu para mostrar que o serviço de San Andrés ainda tem muito o que evoluir. Com raras exceções, a qualidade do atendimento é de mediano pra baixo, e as mulheres em geral são antipáticas, ao contrário dos homens.

Vista do nosso quarto no Aquarium

Vista do nosso quarto no Aquarium

All-inclusive

Apesar do mau atendimento inicial, a rede Decameron se mostrou a melhor opção. Assim que o check-in é feito, é colocada uma pulseira no seu braço que só é tirada no check-out. É ela que te identifica como hóspede da rede e te dá livre acesso as dependências, restaurantes, bares e piscinas de qualquer um dos hotéis Decameron da ilha.

O melhor é sem dúvida o centro de esportes aquáticos do hotel Aquarium. Você pode fazer snorkel, usar caiaque e pequenas embarcações não-motorizadas gratuitamente. Também dá pra fazer passeios de lancha e jet-ski pela bagatela de 50 dólares.

A rede Decameron também disponibiliza transporte de um hotel para o outro, em horários fixos. É só se informar.

Além dos hotéis, há também a praia de Rocky Cay, que conta com o serviço da rede, mas desta falaremos mais pra frente.

Piscina do hotel Delphines

Piscina do hotel Delphines

Comes e bebes

Quando se falar de all-inclusive, logo se pensa nos comes e bebes. E opções não faltam.

No Aquarium há dois restaurantes que servem café da manhã. Muito bem servidos, por sinal. Não deixe de experimentar o delicioso suco de lulo, mas não vá com grandes esperanças ao experimentar o cafezinho. No almoço, os dois restaurantes reabrem como ótimos bandejões.

Ao fim do horário do almuerzo, os restaurantes fecham, e o snack bar abre. Nele é servido cachorro-quente , mas dá pros vegetarianos se virarem com o pão, batata e queijo.

Para o jantar, caso você deseje ir a um dos restaurantes “temáticos”, deve fazer sua reserva logo pela manhã. De preferência, com um dia de antecedência. Eles servem X jantares por noite e pronto, não dá pra chegar e tentar um encaixe. Jeitinho brasileiro não vai funcionar. Se não fez reserva, pode comer nos dois bandejões do Aquarium, que são muito melhor que os “por quilo” da Avenida Paulista.

Serviço personalizado

Serviço personalizado

Recomendo o Thai e o italiano no Aquarium, além dos restaurantes do San Luis e Delphines. Neste último fomos atendidos pela garoto Jonathan, simpaticíssimo e esforçado. Esse vai longe. O restaurante do Marazul pareceu bacana, mas ficou pra próxima vez.

Em geral, os pratos são bem montados, bonitos mesmo, e saborosos. Só não espere uma variedade muito grande e nem nada muito diferente. Está no Caribe, o que significa que comerá peixes, frutos do mar ou macarrão.

Sorvete é item raro na ilha. Não encontramos em lugar nenhum. Mas acredite: não fez falta, pois as sobremesas eram ótimas.

As bebidas? Nota 10. A cerveja Aguila é ótima, há drinks sem álcool deliciosos como o coco fresa e não tem miséria: dá pra beber um atrás do outro.

Agora chega de hotel. Vamos passear pela ilha…

Acuario e Johnny Cay

 

Aquario: que mar é esse?

Aquario: que mar é esse?

Reserve um dia para visitar o Acuario e Johnny Cay. Primeiro você vai ao Acuario, onde você é formalmente apresentado ao mar de sete cores. É realmente impressionante. Quando você chega lá você pode ter certeza que está em um dos lugares mais bonitos do mundo. Aproveite cada segundo lá pois eles ficarão marcados pro resto de sua vida.

Isso que é praticar snorkel

Isso que é praticar snorkel

Acuario é uma pequena faixa de areia cercada de corais. O passeio não é lá muito ecologicamente correto, então cuidado onde você pisa. Não abra mão dos calçados que lhe serão oferecidos, pois é impossível andar descalço por lá. Também alugue um lugarzinho num armário pra deixar suas coisas e não deixe de rentar um snorkel para que o espetáculo não fique incompleto.

Dá pra eu morar aqui?

Dá pra eu morar aqui?

De lá dá pra caminhar até Haynes Cay, a bela ilha do amor. Dê uma volta rápida e volte pro mar, que é a verdadeira jóia do lugar.

Depois o barco segue para a paradisíaca Johnny Cay. Tire muitas fotos do lugar e monte seu próprio folheto de viagens no Caribe. Aqui você vai almoçar e fazer os gringos morrerem de inveja da sua canga/esteira.

A muvuca na chegada a Johnny Cay

A muvuca na chegada a Johnny Cay

Johnny Cay

Johnny Cay

 Incrível não, é? No próximo post tem mais passeios, dicas, fotos e o serviço completo com os preços pra você planejar a viagem.

Cartagena a dois

15/03/2009
“O que??? Vocês vão passar a lua de mel na Colômbia???”

Essa foi a frase mais dita por parentes e amigos assim que revelávamos nosso destino. Mal sabiam eles…

Assim como reclamamos de gringos que cismam em pensar que a capital do Brasil é Buenos Aires, a grande maioria dos brasileiros resume a Colômbia às Farc. Fossem mais informados, saberiam que o país presidido por Álvaro Uribe conseguiu reduzir suas taxas de homicídio em até 90%, ao mesmo tempo em que a economia cresce a níveis parecidos à brasileira.

Como queríamos aproveitar para conhecer o Canal do Panamá, optamos por voar com a Copa Airlines, que faz conexão no Panamá. A viagem foi muito confortável, com direito a travesseiro, manta, filmes e duas refeições. Aproveitei também pra me cadastrar no plano de milhagens One Pass.

Cartagena e a cidade murada

Piscina Santa Clara

Piscina Santa Clara

Em Cartagena ficamos no Sofitel Santa Clara que, por si só, é uma grande atração. O hotel fica dentro das muralhas, em frente a uma bela praça cheia de restaurantes bacanas. Os quartos são amplos, com cama king size, LCD de 40 polegadas, cofre, frigobar, banheira, escrivaninha, ar-condicionado e decoração simples. Já as dependências eram deslumbrantes, em especial a piscina, que rendeu dezenas de fotos nossas. Não é sempre que temos um cenário cinco estrelas para nossa câmera capturar.

Não gostei do bar do hotel, freqüentado por um povo esnobe e engomadinho.

O bacana de Cartagena é sair perambulando pelas calles. Diferentemente do Centro de SP, onde só um louco andaria à noite, a cidade colombiana é tranqüila, e você se sente seguro enquanto se maravilha com as lindas e antigas contruções. É o local perfeito pra andar de mãos dadas e esquecer da vida.

Reseve dois dias inteiros pra conhecer todos os pontos históricos da cidade murada e seus arredores. Assim não vira uma briga contra o relógio e você não se estressa. Ah, dá pra fazer tudo a pé.

Ruas de Cartagena

Ruas de Cartagena

Para não ser extorquido pelo hotel, vá ao mercado Êxito, que fica na Calle Venezuela, perto das muralhas. Só para comparar, uma água no hotel custa 6 mil pesos e no mercado 700. A excelente cerveja Club Colômbia custa mil pesos no mercado e 7 mil no hotel.

Trocamos nossos cheques de viagem no Bancolombia, que se localiza fora das muralhas, perto do Reloj. A agência dentro das muralhas não faz o câmbio. É necessário levar o passaporte e arriscar o portunhol. Mas não se preocupe, todos tiveram muita paciência com nossa falta de proficiência na língua local.

Não deixe de jantar e conhecer o Hard Rock Café. Pra quem é vegetariano como eu há ótimas opções. Pra quem não é mais ainda. O atendimento nota 10: eles até explicam pra você como funciona o baseball, jogo que está em todas as TV’s do país.

Outra opção de diversão são os coches, carroças que te levam para passear pela cidade murada, ou então as chivas, ônibus estilosos que te levam para dançar a rumba.

E que tal provar uma pizza colombiana? Recomendo o El Mar, que disponilibiza mesinhas na praça em frente ao Santa Clara. De lá, vá pro Crepes Y Waffles se esbaldar de sobremesa.

La Popa e Castillo San Felipe

Castillo San Felipe

Castillo San Felipe

Numa tarde, pegamos um táxi e fomos até o Convento de la Popa, com altar e dependências riquíssimas e uma vista de toda Cartagena. O local conta também com uma inesperada coleção de notas e moedas de toda América. Se quiser pode contratar um guia que oferecerá assim que você passar do portão.

Depois, pegamos o mesmo táxi que nos aguardava e rumamos ao Castillo San Felipe, onde um guia se faz indispensável e torna a experiência muito rica. O guia te conta toda a história da cidade, do castillo e da estratégia militar do lugar.

Islas del Rosario

San Pedro de Majagua

San Pedro de Majagua

Algo que você nota logo ao chegar em Cartagena é que suas praias são impraticáveis pra banho.

Sendo assim, fomos conhecer a ilha de San Pedro de Majagua, onde me senti um ator global na ilha de Caras. É lá que você realmente diz: “Estou no Caribe”. É coisa de cinema, de folheto de viagem, de contar vantagem pros amigos.

O hotel da ilha, que tem convênio com o Santa Clara, providencia toalhas, cadeiras acolchoadas e um belo almoço. Vegetarianos, não se preocupem, pois há massas, legumes e o delicioso arroz com coco como opção.

Lá, não deixe de ir à ilha do aquário para assistir o show dos golfinhos, tubarões, tartarugas e diversas espécies de peixes.

Faça um favor a si mesmo e passe uma noite na ilha. Aproveite para visitar um lago que fica totalmente iluminado. Isso vai servir pra inspirar a noite do casal.

San Pedro de Majagua

 

San Pedro de Majagua

Serviço (preços em pesos)

  • Táxi para Popa e Castillo: 30.000,00
  • Ingresso para Popa: 6.000,00
  • Ingresso para Castillo: 15.000,00
  • Guia: 10.000,00
  • Taxi Castillo/Santa Clara: 5.000,00
  • Jantar no Hard Rock Cafe para 2 pessoas: 80.000,00
  • Passeio a San Pedro de Majaguas (com almoço): 135.000,00 por pessoa
  • Passeio Aquario: 15.000,00 por pessoa
  • Sobremesa Crepes Y Waffles: 16.900,00
  • Passeio coche: 50.000,00
  • Passeio Chiva: 50.000,00

Próxima parada: San Andrés

Le début

09/01/2009

Castillo de San Felipe

Declaro inaugurado o blog.

Nos primeiros posts falarei sobre minha viagem com minha esposa Karla para Cartagena, San Andrés e Cidade do Panamá.

Seja bem-vindo. Curta conosco.